quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

volte!


Você pediu para falar comigo. Eu aceitei com a esperança sempre a vaguear na minha mente. você era o meu melhor amigo. era crime, apaixonar pelo melho amigo mas eu caí. então, você começou a dizer que gostava muito de mim. parte de mim queria aceitar isso como uma declaração mas eu no fundo sabia que viria um 'mas' vem sempre. você se despediu de mim. cautelosamente você me deu um beijo na testa. parte mim continuava a acreditar que poderia ser uma declaração, para não desistir.. foi então você ficou muito calado e disse que não era justo continuar ali, comigo. eu implorei para você ficar eu fiquei do tamanho do chão e você bem sabe que nunca acontece comigo. eu estava disposta a oferecer-lhe tudo de mim, sem excepção mas isso não foi suficiente. foi então que você virou costas e eu trocia para que você virasse mas você não se virava e partia.. ficava cada vez mais longe, cada vez mais longe, cada vez mais longe... eu não me consegui mover, ainda não consigo. ainda estou esperando que você vire atraz, até finalmente parar de o ver e encarar a dor e a recuperação da perda não só de um querido amor como do meu melhor amigo.

- eu só o deixei ir porque vi como seus olhos brilham quando está com ela. e como nunca aconteceu comigo, doi!

2 comentários:

  1. tens toda a razão, e por um lado, compreendo essas pessoas mas por outro não consigo entender como é possivel. acho que é apenas uma questão de aceitar. espero que nao me leves a mal, se fores catolica mas deu-me para escrever sobre isso.

    ResponderEliminar